Ao se apresentar, Maroan “ganha” tornozeleira eletrônica

Um crime que chocou a sociedade rondonopolitana vem à tona novamente e está causando revolta a população.

O jovem Maroan Fernandes Haidar, acusado de assassinar o empresário Fábio Batista da Silva, 41 anos, por causa de um farol alto, colocou tornozeleira eletrônica na terça-feira (03) na Penitenciária da Mata Grande e já está nas ruas.

Antes de seguir para a unidade ele se apresentou no Fórum da cidade.  O habeas corpus foi concedido pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso na última semana.

O crime aconteceu em uma conveniência anexa a um posto de combustível da cidade no dia 19 de novembro de 2018, durante uma discussão por farol alto. O cliente, Fábio, morreu no local.

Mesmo assim, os desembargadores entenderam que não há motivos para a prisão do acusado, que havia tido a prisão decretada pelo juiz Wagner Plaza Machado Junior, da Primeira Vara Criminal de Rondonópolis.

De acordo com a decisão, as testemunhas e imagens do crime não esclarecem de forma segura que Maroan seja mesmo o autor do homicídio, já que a defesa do suspeito afirma no pedido que “não há provas de que seja o paciente responsável pelos delitos de homicídio e porte ilegal de arma de fogo”.

A defesa de Maroan argumentou à Justiça ainda que o resultado da perícia papiloscópica apontou que as digitais encontradas nas garrafas de água que estavam no carro, supostamente conduzido pelo acusado na ocasião do crime, não convergem com as dele.

Fonte: AgoraMT

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

8 − 7 =