Novembro deve impulsionar contratações temporárias no comércio em Rondonópolis

O mês de novembro deverá impulsionar as contratações temporárias para o final do ano no setor do comércio em Rondonópolis. Para este ano, a projeção dos lojistas é ampliar em 10% a 15% o quadro atual de funcionários com a abertura de vagas para suprir a demanda no período de festas.

Embalado por resultados  positivos nas vendas já em outubro, no Dia das Crianças, o comércio varejista agora busca reforço no quadro de colaboradores.

Como em 2018, o penúltimo mês do ano aparece para os empresários como o de maior expectativa nas contratações. Por isso, as empresas já estão com planejamento para ampliação do quadro de colaboradores temporários.

Para quem procura uma  vaga, o mais importante é a elaboração de um bom material a ser encaminhado para a empresa, já que  parte significativa dos funcionários temporários acabam conseguindo o emprego permanente. Neste período ocorre também a troca de colaboradores.

Emprego fixo

Para driblar a alta rotatividade, registrada tradicionalmente entre outubro e março do ano seguinte, as empresas estão mais cautelosas neste ano com a escolha dos currículos.

“É importante que os candidatos se preocupem com a elaboração de um bom currículo, principalmente se já possuem experiência na área. Também é fundamental manter o foco na efetivação, pois muitos destes colaboradores temporários conseguem se fixar no posto de trabalho após o período de festas. Quando um funcionário desempenha bem o seu papel, ele se faz necessário à empresa”, avalia o presidente da CDL de Rondonópolis, Thiago Sperança.

“Pelos números atuais, entre 10% e 15% na ampliação dos quadros atuais nas empresas, nossa expectativa é que 2019 ajude muitas pessoas a retornarem para o mercado de trabalho formal dando oportunidade também aos mais jovens em busca do primeiro emprego, até porque o momento é de retomada do crescimento da economia”, completa.

Saldo positivo

O comércio em Rondonópolis segue a maré de crescimento na abertura de vagas no período em todo o país. Segundo dados Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – Caged, em setembro o comércio registrou saldo positivo de 26.918 novos postos em todo o território nacional. Neste montante, o município apresentou saldo positivo de 12 vagas no último mês.

Brasil

Pesquisa nacional realizada em todas as regiões pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) estima que aproximadamente 103 mil vagas serão abertas até dezembro — um aumento de 43,8 mil postos de trabalho em relação ao previsto ano passado.

Para as posições temporárias, a média de contratação deve ficar entre um e dois profissionais. Quatro em cada dez (41%) devem permanecer por três meses, enquanto 23% ficarão por dois meses e 12% apenas um mês. A boa notícia é que a maior parte dos empresários (40%) têm a intenção de efetivar os temporários, sendo 29% um único colaborador e 11% dois ou mais colaboradores.

Levando em conta quem contratou ou pretende contratar funcionários este ano, a remuneração média dos profissionais corresponde a 1,6 salário mínimo, ou aproximadamente R$ 1.597. Entre as funções mais procuradas estão as de ajudante (31%), vendedor (26%), balconistas ou atendente de loja (9%), motorista (6%), caixa (4%) e estoquista (4%). Em média, a jornada de trabalho deve ser de oito horas diárias.

2018

Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – Caged, o setor registrou a abertura de 255 postos de trabalho no comércio no último trimestre do ano passado, sendo responsável por 33% da ampliação de novos postos do total de 760 registrados em todo o decorrer de 2018.

O movimento de contratações começou em outubro com geração de 92 vagas e praticamente dobrou em novembro com 160 novas contratações, fechando dezembro com 3 novas vagas. O número representa o saldo entre contratações e demissões no trimestre.

Fonte:Assessoria

BANNER

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

3 × 2 =