Prefeitura e parceiros se mobilizam para atuar no combate do abuso e exploração de crianças e adolescentes

A Prefeitura de Rondonópolis, por meio da Secretaria Municipal de Promoção e Assistência Social, já deu início aos planejamentos para intensificar o trabalho de combate ao abuso e exploração de crianças e adolescentes ao longo do mês de maio, quando em todo o país o assunto é abordado com maior enfoque. Nesta segunda-feira (23), uma reunião no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), definiu ações que serão desenvolvidas.

Segundo a gerente do Departamento de Proteção Social Especial, Fabiana Rizati Perez, as iniciativas serão realizadas por meio de uma parceria que envolve ainda a 6ª Vara da Infância e Juventude, o Ministério Público do Estado (MPE), o Ministério Público do Trabalho (MPT), a Pastoral da Mulher Marginalizada, e os conselhos tutelares e de defesa da criança e do adolescente entre outros.

Já foi definido que no dia 18 de maio, será feito um ato público na Praça Brasil sobre o tema, com o intuito de envolver a sociedade no debate. As ações de combate ao abuso e exploração de crianças e adolescentes também serão intensificas nas unidades dos Cras e nas unidades básicas de saúde, com a abordagem do tema com famílias, crianças e adolescentes.

A Pastoral da Mulher Marginalizada ainda promoverá palestras em três escolas municipais da cidade e as crianças e adolescentes serão incentivadas a produzir uma redação sobre a questão para um concurso. O autor do texto vencedor será premiado pelo MPT e pela 6ª Vara de Infância e Juventude.

Novas ações devem ser definidas para serem postas em prática ao longo de todo o mês de maio. De acordo com Fabiana, a união de diversos parceiros que já atuam na defesa dos direitos das crianças e dos adolescentes busca o maior envolvimento possível da sociedade diante de um tema que precisa ser debatido e abordado para que direitos sejam respeitados e garantidos.

Os órgãos envolvidos também devem criar panfletos e camisetas. A intenção é orientar a população sobre o abuso e exploração das crianças e adolescentes, envolvendo-os no trabalho de combate a esse tipo de crime.

Atualmente, explica Fabiana, crianças e adolescentes vítimas de abuso e exploração são acompanhados por uma rede de proteção. Em Rondonópolis, a própria Delegacia Especializada da Criança e Adolescente e os conselhos tutelares, quando identificado o caso de abuso e exploração, encaminha as vítimas e famílias para receberem atendimento multidisciplinar no Creas.

Hoje, o Creas de Rondonópolis atende 137 crianças e adolescentes vítimas de abuso e exploração, bem como seus familiares. O atendimento é individual e também através de oficinas que envolvem os familiares. Uma equipe com assistentes sociais e psicólogas atuam com as vítimas.

Fonte:Assessoria

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

vinte − nove =