Horário de verão ainda divide opinião entre os rondonopolitanos

Amado por uns, odiado por outros. O horário de verão que teve início neste domingo (4), na região centro oeste, sul, sudeste, incluindo o Distrito Federal e segue até dia 16 de fevereiro de 2019.

Essa mudança divide opiniões, muita gente não gosta do novo horário porque tem que acordar uma hora mais cedo e até o nosso corpo se acostumar isso leva um tempo. Shirley Vanessa, é uma rondonopolitana que sofre com a mudança para o novo horário. “Eu não gosto do horário de verão pois quando vou me acostumando, tem que mudar de novo e eu não consigo me acostumar”, explicou a jovem.

Isso tudo se deve ao nosso relógio biológico que leva de uma a duas semanas para se acostumar com o novo ciclo.

Algumas pessoas usam essa hora a mais de luz natural para praticar atividade física no ar livre, outras já pensam na economia com a conta de luz, afinal vai escurecer por volta das 19h30 em nossa região.

O horário de verão foi instituído pela primeira vez no Brasil, pelo presidente Getúlio Vargas, entre 03 de outubro de 1931 até 31 de março de 1932. Sua adoção foi posteriormente revogada em 1933, tendo sido sucedida por períodos de alternância entre sua aplicação ou não, e também por alterações entre os Estados e as regiões que o adotaram ao longo do tempo.

O horário de verão também é adotado em países como Canadá, Austrália, Groelândia, México, Nova Zelândia, Chile, Paraguai e Uruguai.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

dois × um =