Dívida do Legislativo com o INSS bloqueia as contas da Prefeitura de Cuiabá

Apesar de ter renunciado à presidência da Câmara de Cuiabá, João Emanuel (PSD) ainda causa “dor de cabeça” ao prefeito Mauro Mendes (PSB). Isso porque as contas da prefeitura foram bloqueadas em função de dívida de R$ 1,6 milhão do Legislativo junto ao INSS por falta de pagamento das contribuições patronais durante a gestão do social-democrata.

Devido a inadimplência, a Prefeitura de Cuiabá foi incluída no Cadin e não pode receber valores referentes a repasses ou convênios com o governo Federal. O bloqueio, segundo o procurador-geral do Município Rogério Gallo, é referente a cerca de R$ 2 milhões do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Gallo também informou que o Executivo já tomou as medidas cabíveis para reverter a situação. Uma delas foi ingressar na Justiça pedindo a independência dos Poderes para não ser afetada pela dívida da Câmara e sair do Cadin.

Além disso, também solicitou o parcelamento da dívida com o INSS para fazer o abatimento no duodécimo repassado à Câmara mensalmente. A verba do Legislativo para 2014 chega a R$ 2,4 milhões e já está totalmente comprometida.

Além do déficit com a previdência, a Câmara está afundada em dívidas. Chico 2000 estima que estejam em R$ 4,7 milhões que inclui também ônus com fornecedores e verba indenizatória. Por conta dessa dificuldade financeira, a instituição deve exonerar todos os comissionados hoje (5) para adequar a folha de pagamento e ter a possibilidade de pagar em dia os salários de outubro, novembro e dezembro e o 13º dos servidores e parlamentares.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: RDNews

BANNER

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

quinze + 13 =