Mendes diz que Lei de Responsabilidade Fiscal impede nomeação de aprovados

O governador Mauro Mendes (DEM) repassou aos representantes dos aprovados no último concurso público para agentes prisionais, que a lei de responsabilidade fiscal ainda não permite a contratação de efetivos. “Por meio de uma mensagem, o governador informou que, enquanto não forem cumpridos os limites estabelecidos pela lei de responsabilidade fiscal, o estado não pode proceder com nenhuma nova contratação de servidores efetivos. Do contrário, poderá responder na Justiça”, disse Maykol Lopes Moraes, representante dos aprovados .

“Acredito, piamente, que o governo está atuando de maneira muito prudente e coerente com as finanças. Isso me faz concordar com sua resposta, mas independentemente disto, sabemos que das demandas urgentíssimas do povo que envolve a segurança, a saúde e a educação, o Estado tem o dever de agir na causa, e há amparo legal neste contexto por mais que a situação financeira não seja a ideal. Logo, espero muito o equilíbrio das receitas e despesas, mas por favor fique atento aos riscos de insegurança iminentes que o sistema penitenciário oferece à sociedade e que por fim pode também comprometer sua gestão. O número de agentes que está cuidando dos reeducandos é muito baixo. Temos que ter muita atenção”, alertou Maykol Lopes.

Na recente visita do governador Mauro Mendes a Rondonópolis, vereadores e representantes dos aprovados para agentes prisionais, cobraram do governo estadual a nomeação dos aprovados, em um documento entregue com as reivindicações.

Segundo consta no documento, a categoria sustenta que a nomeação dos aprovados vai melhorar o trabalho de segurança carcerária que é realizado na Penitenciária da Mata Grande, além disso, melhorar as atividades de ressocialização que são promovidas no presídio.

Fonte:Assessoria

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

4 × três =