UFMT cria nova unidade acadêmica em Rondonópolis que buscará viabilizar mais cursos

O conselho diretor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) aprovou a criação de uma nova unidade acadêmica no Câmpus de Rondonópolis a Faculdade de Ciências Aplicadas e Políticas (Facap) nascida a partir de um desmembramento do Instituto de Ciências Humanas e Sociais (ICHS) que abrigará os cursos de Ciências Contábeis, Ciências Econômicas e Administração. O objetivo da nova unidade é fomentar o desenvolvimento das ciências aplicadas e políticas no Câmpus a partir de ações conjuntas dos cursos que os integram e áreas afins.

A reitora da UFMT, professora Myrian Serra disse que a mudança promoverá a consolidação do câmpus e sua emancipação com a Universidade Federal de Rondonópolis (UFR).

A pró-reitora do Câmpus de Rondonópolis, professora Analy Castilho Polizel de Souza, destaca que a criação da Facap era uma discussão antiga e um anseio de vários anos da comunidade acadêmica. “A Faculdade surge da junção de cursos de ciências aplicadas e vai permitir o fomento da pesquisa, do ensino e da extensão na área”, aponta.

“Vamos continuar lutando para trazer mais cursos para a Faculdade, melhorar a forma de organização e traçar novas metas com criação de programas de mestrado, programas de capacitação e parcerias com empresas privadas. Tudo isso vai ser facilitado com a criação da Facap”, disse, através da assessoria, o chefe de departamento de Ciências Contábeis do Câmpus de Rondonópolis, professor João Bosco Arbués Carneiro Junior.

Segundo o Anuário Estatístico 2018 da UFMT, o câmpus de Rondonópolis conta com 3.716 discentes na graduação e 206 estudantes na pós-graduação. A unidade ainda conta com 297 docentes e 90 técnicos administrativos distribuídos nos Institutos de Ciências Agrárias e Tecnológicas (ICAT); de Ciências Exatas e Naturais (ICEN); e de Ciências Humanas e Sociais (ICHS).

A graduação conta com 22 cursos – Administração, Biblioteconomia, Ciências Biológicas (bacharelado e licenciatura), Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Enfermagem, Engenharia Agrícola e Ambiental, Engenharia Mecânica, Geografia, História, Letras (Língua e Literatura Inglesa e Língua Portuguesa), Matemática, Medicina, Pedagogia, Psicologia, Sistemas de informação e Zootecnia – que oferecem 1.147 vagas pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Já na pós-graduação, são oferecidos cinco cursos de mestrado, nas áreas de Educação, Engenharia Agrícola, Geografia, Gestão Tecnológica e Ambiental e Zootecnia e um profissional na área de Matemática (Profmat).

Em março de 2018, a partir da Lei 13.637, a unidade foi desmembrada para a criação da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR). Em dezembro do mesmo ano, o Ministério da Educação (MEC) definiu a UFMT como universidade tutora para a implantação da UFR.

A informação é da assessoria da UFMT.

Fonte:Só Notícias 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

13 − dez =