Sebastião Rezende destaca que licitações trazem competitividade ao transporte intermunicipal

Durante reunião ontem da Comissão de Infraestrutura Urbana e de Transportes da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Sebastião Rezende fez o requerimento oral para ouvir a Comissão Especial de Licitação do Estado acerca do processo licitatório do Sistema de Transporte Coletivo Rodoviário Intermunicipal de Passageiros de Mato Grosso, que está gerando os primeiros resultados através da contratação emergencial.

Segundo Rezende, a intenção com esse requerimento é que a Comissão de Licitação possa detalhar aos parlamentares a condução das licitações emergenciais no sistema, abordando aspectos como nível de qualidade, economia a ser gerada aos consumidores, os trâmites burocráticos e os prazos estipulados, entre outras dúvidas. Após isso, ele atesta que os parlamentares querem visitar in locoas novas empresas que ganharam o certame.

O parlamentar enfatizou ontem para a reportagem sobre o começo da operação das duas novas empresas dentro do sistema formal: a Expresso Itamaraty S.A e a Viação Juína, que atenderão as linhas na região de Rondonópolis (210 km de Cuiabá) e de Juína (730 km da capital) por seis meses. Rezende lembrou que há cerca de oito anos, desde os seus mandatos anteriores, tem feito um trabalho de convencimento junto ao Governo do Estado para as contratações no setor.

Conforme o parlamentar, os processos licitatórios no sistema, ainda que emergenciais, são a garantia de mais qualidade no serviço e de redução dos preços das passagens. Ele exemplificou informando que a empresa Itamaraty venceu a concorrência no mercado 2 (região de Rondonópolis), lote 1, categoria básica, onde a linha Cuiabá-Rondonópolis deve ter redução média de 30% no preço. A passagem, que hoje custa R$ 64,00, pode chegar a R$ 44,49.

Outro exemplo dado pelo deputado é em relação a Viação Juína, que atenderá o mercado 6 (região de Tangará da Serra), também na modalidade básica, devendo ter uma redução média de 39% no preço. Hoje o trajeto Cuiabá-Juína, no qual o bilhete custa R$ 203,77, deve ficar em torno de R$ 125,00. No caso do trajeto entre Cuiabá-Tangará da Serra, no qual o bilhete custa R$ 70,90, o preço deve cair para R$ 41,00. Os novos preços devem começara a vigorar a partir de junho próximo.

O processo de contratação emergencial visa regularizar o transporte intermunicipal, barrando a atuação de empresas que não têm contrato formal e atuam de maneira precária no Estado. “O processo licitatório vai gerar uma competitividade entre as empresas do setor”, externou Rezende, pontuando que o processo iniciado garante aos consumidores, além de redução de preços, ônibus novos, com ar-condicionado, acessibilidade e melhor atendimento.

Após essas contratações emergenciais, Sebastião Rezende adiantou que vai continuar o trabalho para que as linhas possam passar pela licitação em definitivo.

Fonte:Assessoria

COMPARTILHAR

Comentários