Dos 73 presos em operação, 69 foram soltos em audiência

Das 73 pessoas presas na operação “Terra à Vista”, apenas 4 continuam presas. As outras 69 foram liberadas após passar por audiências de custódia e foram expedidos os alvarás de soltura ainda na quarta-feira (13). Ao todo foram expedidos 128 mandados de prisão e 12 de busca e apreensão em 20 municípios.

Foram alvos da operação representantes legais, engenheiros florestais e ex-servidores da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema). Segundo as investigações, essas pessoas são suspeitas de participar de um esquema de fraude ambiental que ultrapassa os R$ 150 milhões.

Continuam presos Fernando Bruno Crestani, Leonardo Crestani e Getúlio da Silva Pinto, em Sinop (500 km ao Norte da Capital), e Juliana Aguiar da Silva, que deve ser ouvida na quinta-feira (14).

Foram cumpridos mandados em Guarantã no Norte, Marcelândia, Itaúba, Matupá, Peixoto de Azevedo, Sinop, Santa Carmem, Cláudia, Alta Floresta, Nova Bandeirantes, Nova Monte Verde, Apiacás, Paranaíta, Arenápolis, Porto dos Gaúchos, Juara, Tabaporã, Aripuanã, Várzea Grande e Cuiabá.

As investigações começaram em 2014, a partir de uma auditoria realizada pela própria Sema, que descobriu um esquema de fraude no sistema de criação de créditos florestais falsos.

Fonte: Gazeta Digital

 

COMPARTILHAR

Comentários