Professores discutem paralisação das atividades; Assembleia deverá definir greve na segunda-feira

O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) realiza o primeiro Conselho de Representantes de 2019, nos dias 2 e 3 de fevereiro, às 9h na sede do sindicato. Um dos assuntos que deverá ser discutido é a possibilidade de paralisação das atividades pelos profissionais. A plenária debate políticas educacionais implementadas e o atraso no pagamento da RGA. Na sequência, dia 4, segunda-feira, o sindicato realiza a Assembleia Geral, na capital, na Escola Estadual Presidente Médici, às 14 horas.
De acordo com a assessoria da Sintep o debate no Conselho é um termômetro para o que a categoria traz dos municípios. “Os encaminhamentos, com indicativo de greve será parte do debate e, provavelmente levado para a Assembleia decidir”, afirmou

O Conselho terá como analistas convidados, o professor doutor Marcos Caron, do Instituto de Educação da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), a professora doutora Edna Sampaio e o dirigente do Sintep/MT, professor Henrique Lopes. Juntos traçarão um olhar sobre a economia e política nacional e estadual destacando as influencias das decisões implementadas internacionalmente e os impactos nos municípios, no cotidiano da escola e das comunidades.

No cronograma dos dois dias de atividades, estão programados a formalização do cargo do atual presidente, Valdeir Pereira, e da secretária de Articulação Sindical, Edina Martins de Oliveira. Ambos assumem as vagas após o falecimento dos então postulantes da pasta, os dirigentes Jocilene Barboza e Júlio César Viana, vítimas de acidente fatal, em dezembro de 2018.

No decorrer dos debates os representantes das subsedes terão como pauta a análise e encaminhamento sobre como agir diante do desrespeito e descumprimento, por parte dos governos, às leis Constitucionais do estado e do país. “É importante que os/as trabalhadores/as se façam presentes para deliberarem sobre questões fundamentais neste momento de retomada das atividades”, alerta o presidente do Sintep/MT, Valdeir Pereira.

Fonte:Olhar Direto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

três + 8 =