Juiz teme tragédia em celas-containers e exige relatório de segurança

O juiz Geraldo Fidelis, da Vara de Execução Penal de Cuiabá, ordenou que seja apresentado em 15 dias relatório do Corpo de Bombeiros sobre alas da Penitenciária Central do Estado (PCE) e Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC). Os locais comportam presos em containers semelhantes aos registrados em recente tragédia no Rio de Janeiro.

Conforme informado por Fidelis, as alas Shelter (PCE) e Módulo de Aço (CRC) são containers adaptados. O magistrado destacou ainda a existência de grades e trancas nos referidos locais. O temor é que ocorra uma tragédia. A ordem de serviço esclarece que se “ouve dizer” sobre “gambiarras” no local.

O Brasil ainda está em alerta. Incêndio atingiu o Ninho do Urubu, como é conhecido o Centro de Treinamento do Flamengo, em Vargem Grande, na zona oeste do Rio de Janeiro, na madrugada do dia 8 de fevereiro, deixando 10 mortos e 3 feridos, todos jogadores das categorias de base do clube carioca.

Para se certificar da segurança em Mato Grosso, a Vara de Execução notificou o governador Mauro Mendes (DEM), a secretaria estadual de Direitos Humanos, a secretaria estadual de Segurança Pública e outros órgãos vinculados ao sistema penitenciário.

Fidelis deixou claro que “a autoridade administrativa que mantiver qualquer pessoa custodiada, em situação de, em tese, elevadíssimo ricos de morte por incêndio, na alas Shelter (PCE) e Módulo de Aço (CRC), incorrerá em desobediência, passível das sanções e responsabilidades de ordem administrativa, civil e penal”.

Ao Gazeta Digital, o juiz comentou rapidamente que se antecipou buscando relatório concreto sobre a situação do local. “Não quero que a ONU visite Mato Grosso por uma tragédia assim”, afirmou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

dois × 5 =