Advogado protesta contra concessionária em MT

Desde que comprou um Jaguar F-Pace R-Sport, em junho de 2017, o advogado Fillipe Marchiori de Oliveira afirma que tem passado por várias dores de cabeça. Isso porque, segundo ele, o veículo apresenta diversos problemas desde quando saiu da Concessionária Saga Veículos, em Cuiabá. Trepidações, vidros soltos e até rompimento em ponto de solda foram encontrados. Ao todo, foram mais de 100 dias do automóvel na oficina, sendo que o investimento feito é de R$ 365 mil.

Ao todo, o advogado conta que o veículo já foi levado mais de 12 vezes para a Concessionária, com o objetivo de sanar o problema, mas sem sucesso. O Jaguar ficou, conforme as contas do dono, 100 dias parado na oficina, sendo que 81 deles foram contínuos.  No total, foram mais de 80 componentes substituídos.

“Eu comprei o carro em junho de 2017. Sou morador de Rondonópolis e retirei o veículo em Cuiabá. Logo na saída, percebi que o vidro do motorista estava solto. Quando eu estava na estrada voltando, liguei e o vendedor disse que, quando eu retornasse para a Capital, era para levar lá e consertar”, disse o advogado ao Olhar Direto.

Quando voltou para Cuiabá, Fillipe levou o carro na Concessionária, onde foi feita a correção no retrovisor e no vidro do motorista, que estavam soltos. Porém, logo depois, o advogado percebeu que havia o mesmo problema no vidro traseiro, que também foi sanado em manutenção posterior.

“Deram o carro por arrumado e algumas horas depois que eu peguei o carro, continuou o barulho. Entreguei o veículo pela terceira vez para eles. Desmontaram tudo e visualizaram que havia rompido um ponto de solda. Fizeram o boletim de ocorrências da montadora, só que ao invés de soltar, colocaram uma espuma expansiva para corrigir o barulho e não a causa”, comentou Fillipe.

Ainda conforme o advogado, toda as presilhas do teto do carro foram quebradas, o painel deslocado e o cambio faz bastante barulho. “Pedi para a Sagua e a Jaguar que devolvessem o dinheiro ou que trocassem por outro carro, mas se recusaram. Entrei com uma ação e estou até hoje esperando, está parado. Enquanto isto, meu carro está trepidando, é algo com que convivo diariamente”.

Cansado de esperar soluções, o advogado então resolveu radicalizar e adesivou seu veículo com a seguinte frase: “Não compre no Grupo Saga” e “Não Compre Jaguar”. “Fiz isto para ver se chamo a atenção para este problema. Paguei R$ 365 mil em algo que saiu da concessionária deste jeito. Meu interesse foi sempre de resolver o problema”.

O advogado já entrou com uma ação na Justiça contra a Saga Veículos e também a Jaguar, na tentativa de conseguir resolver o problema.

Outro lado

A assessoria jurídica confirmou a compra do veículo pelo advogado e pontuou que após alguns meses de uso, foi necessário fazer alguns ajustes, o que foi prontamente realizado pela Concessionária, sempre com acompanhamento da Engenharia da Jaguar Land Rover.

Além disto, acrescenta que na última visita do cliente à Concessionária, foi aberto protocolo técnico interno junto à Montadora Jaguar e desde então estamos aguardando o envio de peças para realizar a conclusão dos reparos.

“Durante o período em que o veículo ficou imobilizado para execução dos serviços, foi cedido carro reserva ao cliente, sendo que o mesmo foi devidamente assistido pela Concessionária. Nesse ínterim, ocorreram tratativas de acordo, entretanto, restaram infrutíferas. Por fim, esclarecemos que a Concessionária sempre atendeu prontamente o Sr. Fillipe e sempre agiu de acordo com os procedimentos definidos pela Montadora”, finaliza a nota.

 

Fonte: WESLEY SANTIAGO  / Olhar Direto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezenove − 9 =