Mauro diz que entra na Justiça em caso de greve, e alega que isso é histórico

O governador de Mato Grosso Mauro Mendes (DEM) deve entrar com ação na Justiça em caso de greve dos servidores públicos. O Fórum Sindical convocou os servidores para uma paralisação geral em 12 de fevereiro e ameça deflagar greve gera, contra opacote de ajuste fiscal do governo aprovado na Assembleia Legislativa na semana passada.

“Existem passos que são absolutamente naturais quando se tem uma greve. É histórico, em qualquer movimento no Brasil, que aquele que sofre o efeito da greve busque o Poder Judiciário para fazer a intermediação e até mesmo o julgamento da legalidade e da procedência da greve”, disse Mauro Mendes, em entrevista coletiva na sexta-feira (25).

Servidores públicos ocuparam o plenário da Assembleia Legislativa por dois dias . Entre as medidas aprovadas, estão a restrição da Revisão Geral Anual (RGA) e a extinção de quatro empresas públicas.

O Fórum Sindical entende que o governo está”destruindo”os direitos dos servidores . “Este é apenas o primeiro round de ataques na consecução do objetivo do governo de redução dos serviços públicos e entrega de setores importantes de políticas públicas nas mãos da iniciativa privada através de privatizações e terceirizações”, disse a entidade em nota na sexta-feira.

O governador negou que tenha faltado diálogo com os servidores antes da aprovação do pacote, conforme alega o Fórum Sindical. Mendes afirmou que o pacote énecessário para reequilibrar as finanças públicas e colocar os salários em dia.

Os salários de dezembro e o 13º de 2018 não terminaram de ser pagos até hoje. Mendes já anunciou que os salarios de janeiro serão parcelados . No dia 10 de fevereiro, todos os servidores do Estado receberão o mesmo valor e, os que ganham acima disso, terão os salários completados ao longo do mês. Porém, o governador não informou o valor dessa primeira parcela.

Fonte:O Livre

COMPARTILHAR

Comentários