Selma Arruda diz que fará da Famato a extensão de seu gabinete

A Senadora eleita e o deputado federal mais votado por Mato Grosso, Nelson Barbudo (PSL), visitaram a sede da Famato, em Cuiabá (MT)

O deputado federal eleito mais votado por Mato Grosso, Nelson Barbudo (PSL), e a senadora eleita, Selma Arruda (PSL), visitaram, nesta semana, a Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) para tratar de temas relacionados ao desenvolvimento de Mato Grosso.

Selma Arruda disse ter ficado surpresa com os dados apresentados e a burocracia que atrapalha o desenvolvimento econômico e a geração de emprego e renda. “Vou fazer do corpo técnico da Famato a extensão do meu gabinete. São dados importantíssimos que vão me subsidiar nas tomadas de decisão e na minha atuação no Senado, em Brasília”, disse.

Conforme a senadora, uma manhã foi pouco para tanta informação e solicitou ao presidente da entidade, Normando Corral, que disponibilizasse um dia inteiro para que ela e seus assessores aprofundem os conhecimentos “sobre as potencialidades e os desafios que precisamos vencer. Uma vez superados, quem ganha é Mato Grosso e a sociedade”, disse.

Nelson Barbudo afirmou que vai trabalhar na Câmara Federal pela desburocratização do setor agropecuário, viabilidade, logística e investimentos. Reforçou a importância da diversificação dos modais para a melhoria da logística no escoamento da produção mato-grossense e demonstrou preocupação em relação à rentabilidade do produtor rural.

Para o presidente da Famato, só é possível estimular a produção agropecuária de Mato Grosso e do Brasil os produtores estiverem organizados e com uma estrutura de articulação política alinhada. “Por isso, é importante termos representantes fortes e conscientes das suas responsabilidades com o setor produtivo rural”, disse Corral.

O superintendente do Senar-MT, Otávio Celidonio, também participou do encontro e falou sobre os trabalhos feitos pela entidade. “O Senar-MT vem contribuindo para a profissionalização, integração na sociedade, melhoria da qualidade de vida e exercício da cidadania, de milhares trabalhadores e produtores rurais, atendendo mais de 55 mil pessoas em Mato Grosso”, disse Celidonio.

Foto: Ascom Famato

ICMS e Regularização fundiária

O gestor do Imea, Paulo Ozaki, exibiu os dados da produção agropecuária e mostrou o perfil dos produtores rurais do estado. Apresentou o ranking dos estados brasileiros na arrecadação do ICMS, sendo Mato Grosso o estado que mais arrecada o imposto per capita. Abordou as oportunidades, os ambientes de negócios e os principais desafios do setor.

O analista de assuntos fundiários da Famato, Lino Amorim, apresentou a situação do estado em relação às questões de regularização fundiária e demarcações de terras de comunidades tradicionais (indígenas e quilombolas).

Em Mato Grosso são mais de 500 glebas públicas federais, equivalentes a 9 milhões de hectares. Desse montante, o Incra emitiu 22 mil títulos que correspondem a 50%. No entanto, no estado ainda existem 4,5 milhões de hectares aguardando para serem regularizados.

Ao final do encontro Normando Corral apresentou a equipe da Famato, colocando a entidade à disposição para contribuir no que for necessário com dados, estudos técnicos e na elaboração de políticas públicas e legislações que garantam o desenvolvimento social e econômico de Mato Grosso e do país.

A reunião também teve a participação dos diretores da Famato, Vilmondes Tomain (Administrativo e Financeiro), José Luiz Fidelis (Relações Institucionais) e Valdécio Rezende Fernandes (vice-diretor Administrativo e Financeiro).

Fonte: Com Assessoria

COMPARTILHAR

Comentários