Prefeitura quer organizar os comerciantes ambulantes

O departamento de controle urbano de Rondonópolis, quer organizar os comerciantes ambulantes da região central, eles vão passar por um trabalho de identificação. De acordo com o coordenador do departamento de controle urbano, Aparecido Soares, a intensão é deixar tudo mais organizado.

“Aqueles comerciantes que não quiserem se adequar, não vão ficar. Pois, a maioria disse em reunião que quer. Temos que fazer pela maioria e o prefeito tem um projeto para que todo mundo viva melhor, com camelódromos e projetos sociais” explicou Soares.

Os ambulantes vão ter que respeitar algumas regras, como usar coletes numerados e se adequar a exigência da vigilância sanitária.

A maior parte dessas pessoas vendem roupas, calçados, comidas e bebidas, que são sua única fonte de rendas e para participar do projeto vão ter que deixar as calçadas livres para os pedestres no centro.

A nova medida não agradou a Associação Comercial Industrial e Empresarial de Rondonópolis (Acir), para eles o projeto de identificar os ambulantes não funciona, é uma forma de manter o comércio ilegal sendo injusto com o comerciante que paga imposto.

“Esse projeto é uma forma de tornar legítima, uma pratica ilegal, criando uma forma de legitimar a informalidade. Precisamos ter regras claras para que haja empreendido, para que haja negócio, para que as empresas se estabeleçam e gerem empregos na cidade. E esse projeto vem fazer o contrário no combate à informalidade” explicou Juarez Orsolin – Presidente da Acir.

O comerciante Luciano Teles, tem 54 anos e a 23, vende cerca de 150 espetinhos por dia, sendo sua única fonte de renda, ele apoia a iniciativa da prefeitura, mesmo já sendo legalizado.

 “Sempre vivi disso, acordo às 4h da manhã de segunda a sábado e não sei fazer outra coisa. Se tivesse que trabalhar com outra coisa nessa vida, eu iria passar fome,” ressaltou o comerciante.
Fonte: AgoraMT

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

12 − dez =