Crianças que sofrem com diabetes estão sem medicamento em Rondonópolis

Os medicamentos de alto custo, devem ser fornecidos pelo estado

Crianças que têm diabetes estão há mais de um ano sem receber insulina em Rondonópolis, a falta de fitas também é outro produto que está em falta na rede de saúde.

A Carla Aguilar, é mãe de duas meninas que tem diabetes. A Poliana de nove anos e que desde os oito anos sofre com a doença e a Samanta de três anos e desde um ano e seis meses também teve diabetes.

A mãe contou que na Farmácia de Alto Custo (FAC), está faltando alguns medicamentos, como as fitas para medir as taxas de insulina das filhas e que já teve que comprar as caixas do produto para poder medir a taxa. Cada caixa vem com cerca de 50 fitas e têm o custo de R$ 70 reais.

Carla relata que sempre quando vai na FAC, os funcionários dizem que não tem mais as fitas de coleta e segundo a mãe, os aparelhos fornecidos pelo município são de péssima qualidade.

“Cada uma das minhas filhas gastam cerca de 200 fitas por mês, uma média de seis fitas por dia. Se eu e meu marido tivermos que ficar comprando as oito caixas, o custo no final é de R$ 560 reais. Não temos todo esse dinheiro”, explicou a mãe.

or ser medicamentos de alto custo, deveria ser fornecido pelo estado.

O Ministério Público Estadual (MPE) solicitou no mês passado que o município suspendesse a distribuição do aparelho aos pacientes e orientou que deveriam ser devolvidos para a empresa responsável. Assim, o município deveria garantir a distribuição de um outro aparelho que tenha a mesma função.

O prazo para realizar a substituição do aparelho era de 10 dias, mas a prefeitura apenas suspendeu a entrega. A Prefeitura de Rondonópolis informou que a distribuição da insulina é de competência do estado.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou que o município pode fazer a retirada imediata desse tipo de medicamento, que, segundo eles, já está disponível nos estoques.

De acordo com a secretária de Saúde de Rondonópolis, Izalba Albuquerque, a SES ligou somente nesta sexta-feira (10) informando que eles podem ir retirar o medicamento.

 

Fonte: AgoraMT

BANNER-NETWORK
COMPARTILHAR

Comentários