Delegados cobram na Justiça juros dos salários atrasados em MT

Profissionais deixaram de receber até o dia 10 em duas oportunidades

O presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia de Mato Grosso (Sindepo-MT), Wagner Bassi, disse que órgão ajuizou uma ação na Justiça para obrigar o Governo a repassar os juros incidentes sobre os salários recebidos pela categoria que foram pagos em atraso. O Governo do Estado atrasou em pelo menos 12 dias o depósito dos vencimentos referentes a outubro de 2017 – previstos inicialmente para serem quitados no dia 10 de novembro do ano passado -, além de também atrasar em 1 dia o subsídio de dezembro de 2017.

A informação foi confirmada pelo próprio Bassi, que também é delegado da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso. O representante da categoria, porém, afirmou que o Governo do Estado já sinalizou que pretende realizar o pagamento de forma amigável.

Os salários desta classe de servidores do poder Executivo varia de R$ 21 mil a R$ 32 mil por mês, de acordo com dados do Portal Transparência. “A gente já judicializou a questão. Mas o Governo já sinalizou que pretende pagar porque está na Constituição”, disse.

Outro sindicato, o dos Profissionais da Educação do Estado de Mato Grosso (Sintep-MT), já adiantou que também irá exigir a compensação sobre os atrasos. Não há informações, no entanto, se um acordo entre os trabalhadores da Educação e o Governo vem sendo discutido.

ASSEMBLEIA GERAL

O Sindepo-MT convocou uma assembleia geral da categoria na próxima quinta-feira (8) em Cuiabá. A pauta do encontro será o atraso nos salários dos servidores.

O presidente da entidade, porém, disse que a pauta principal do encontro pode ter se “perdido” em razão das declarações feitas pelo secretário chefe da Casa Civil, Max Russi, que na última terça-feira (6) disse que a intenção do Poder Executivo é pagar 100% dos salários dos servidores do Poder Executivo Estadual no próximo sábado (10). Questionado, no entanto, se manteria a convocação para a assembleia geral, Wagner Bassi confirmou que o encontro irá acontecer pois a categoria possui “outras pautas” para discutissão.

 

Fonte: FolhaMax

COMPARTILHAR

Comentários