Três pessoas morreram violentamente por dia em Mato Grosso

Em média, três pessoas morreram violentamente por dia em Mato Grosso no ano passado, segundo o 11ª Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

O levantamento é elaborado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e foi divulgado nesta semana.

De acordo com os dados, o Estado registrou 1.172 assassinatos entre janeiro e dezembro de 2016. Em 2015 foram contabilizados 1.226.

Apesar de o número ser menor do que ano passado, o resultado coloca Mato Grosso como o segundo Estado da região Centro-Oeste com o maior número de mortes violentas.

O Estado fica atrás apenas de Goiás, que registrou 2.934 crimes no mesmo período.

O Distrito Federal e Mato Grosso do Sul registraram 659 e 608 mortes, respectivamente.

LATROCÍNIO

Conforme os dados, no ano passado foram registrados 64 latrocínios (roubo seguido de morte) no Estado, 5 a menos que em 2015.

Assim como as mortes violentas, Mato Grosso figura como o 2º Estado da região Centro-Oeste com o maior número deste tipo de crime, ficando atrás de Goiás, que contabilizou 186.

Um dos casos registrados e que chocou a sociedade mato-grossense foi o latrocínio que vitimou Izabel Brandão Queiroz, 78 anos de idade, na Praça Popular, em Cuiabá, no final de outubro.

O suspeito, o morador de rua André Luiz Silva da Rocha, 32, foi preso um mês após o crime.

À polícia ele confessou ter estrangulado a vítima para roubar sua residência.

FEMINICÍDIO

Mato Grosso teve uma redução de 23% no número de crimes violentos letais intencionais contra mulheres, segundo o anuário.

Conforme o levantamento, Mato Grosso registrou 97 casos desse tipo contra mulheres – que incluem homicídio com a intenção de matar, roubo seguido de morte e lesão corporal seguida de morte – contra 126 casos registrados em 2015.

A maior redução ocorreu em Rondônia, com a queda de 33,9% nos crimes violentos letais intencionais.

ESTUPROS

Já com relação ao crime de estupro, Mato Grosso teve a 3ª maior taxa registrada no país, em 2016, com 49 casos a cada 100 mil habitantes.

Ao todo, foram registrados 1.614 ocorrências de estupro no ano passado. Em 2015, o levantamento apresentou 1.484 casos.

O Estado fica atrás apenas de Mato Grosso do Sul, que registrou taxa de 54,4 casos, e do Amapá, que teve 49,2 casos por 100 mil moradores. Roraima (45,5) e Santa Catarina (44,6) completam o ranking.

Do total de estupros registrados em Mato Grosso, 353 ocorreram em Cuiabá.

Em comparação com as outras capitais, Cuiabá teve a segunda maior taxa com 60,3 casos a cada 100 mil habitantes, ficando atrás de Macapá (AP), que teve 63,2 registros.

Fonte: Midianews

COMPARTILHAR

Comentários