Juiz manda prender ex-deputado estadual Pery Taborelli

O juiz Geraldo Fidelis, da Vara de Execução Penal de Cuiabá, expediu mandado de prisão contra o ex-deputado estadual e coronel aposentado da Polícia Militar Pery Taborelli (PV), no último dia 31 de outubro, após o militar não comparecer a uma audiência.

De acordo com o processo, Pery Taborelli não foi encontrado pelo oficial de Justiça para ser intimado no endereço fornecido ao juiz.

“Tendo em vista que o recuperando não foi encontrado em seu endereço para comparecer à audiência, suspendo cautelarmente a presente execução, bem como determino a expedição de mandado de prisão em seu desfavor. Aguarde-se o seu cumprimento no arquivo provisório”, diz a decisão.

No último dia 10 de novembro, Fidelis estendeu o mandado à Polinter informando que depois de efetuada a prisão o magistrado deve ser imediatamente comunicado.

“Obrigação da autoridade que lhe der cumprimento aos finais de semana, feriados, recesso forense ou dia que não houver expediente forense em apresentar a pessoa presa, no prazo de 24h, ao Juiz Plantonista do Núcleo de Audiências de Custódia da Capital (art. 9º, parágrafo único, do Provimento n.º 01/2017-CM)”, diz trecho do documento.

Na ação, não é possível saber qual é o teor do processo, no entanto, uma das possibilidades é referente à acusação de abuso de autoridade em uma apreensão ilegal de menores.

Inclusive, o coronel já foi condenado no processo a 4 anos e 2 meses prisão, no entanto, recorreu da sentença que foi reformada para 2 anos e 4 meses e multa de R$ 30 mil.

Taborelli, também, disputou a Prefeitura de Várzea Grande em 2016 contra Lucimar Campos (DEM), que saiu vitoriosa das urnas. Ele recebeu 20.662 votos, o que corresponde a 16,46% dos votos válidos.

Já Lucimar recebeu 95.634 votos, o que equivale a 76,16% do total de votos válidos.

OUTRO LADO

Nossa reportagem tentou contato com o coronel, mas até a publicação desta reportagem não obteve resposta.

Fonte: RepórterMT

COMPARTILHAR

Comentários