Pediatra brinca no WhatsApp e não atende criança doente

Revoltada com a falta de comprometimento de um médico do Pronto-Socorro de Várzea Grande, que não teria se importado com a situação de emergência de seu sobrinho, uma mulher não identificada gravou um vídeo mostrando que em horário de expediente, ao invés de atender aos pacientes, o profissional mexia em aplicativos do celular dele e debochava da situação.

A gravação passou a circular nas redes sociais e a gerar críticas ao atendimento da saúde pública em Várzea Grande.

Nas imagens é possível ver o pediatra, identificado como Jean Carlos da Silva, descansando e mexendo no celular, demonstrando estar despreocupado o problema.

De acordo com o que foi relatado nas imagens, já era por volta da 1h da manhã e o referido médico – que foi escalado para aquele plantão – estaria sentado e vendo fotos no celular dele enquanto havia vários pacientes que aguardavam pelo atendimento do lado de fora da unidade de saúde.

“Vai ser uma hora da manhã, estou com meu sobrinho ruim e ele pede para mim aguardar lá sentada”, denunciou a mulher.

A tia da criança, que estaria passando mal, ainda tentou sensibilizar o profissional da saúde – sobre a responsabilidade dele em atender os casos de urgência e emergência da noite –, porém, como revela a gravação o médico não se importou e continuou no sofá mexendo nos ícones digitais da tela do celular dele.

Diante disso, a tia da criança alertou que estava gravando tal descaso e iria denunciá-lo para imprensa. Então, o médico, debochando da situação, diz: “Fala aonde que é que eu vou lá e assisto”.

O caso gerou polêmica tendo críticos e defensores do médico, alegando que o mesmo necessitava descansar porque “não era uma máquina”.

A assessoria de imprensa da Prefeitura de Várzea Grande informou que o diretor-administrativo do Pronto Socorro Municipal, Ney Provenzano, lamentou o ocorrido e afirmou que irá ouvir os funcionários da unidade de saúde, inclusive o médico, para descobrir o que poderia ter acontecido na ocasião.

A reportagem tentou falar diretamente com o médico Jean Carlos da Silva, mas ele não atendeu aos telefonemas.

VEJA O VÍDEO:

 

Fonte: RepórterMT

COMPARTILHAR

Comentários